1918 - Capa da primeira edição do livro "Triste Fim de Policarpo Quaresma"

1918 - Capa da primeira edição do livro "Triste Fim de Policarpo Quaresma"

1918 - Capa da primeira edição do livro
1918 - Capa da primeira edição do livro "Triste Fim de Policarpo Quaresma"

"Ave Rússia¹".
Com esta exclamação, Afonso Henriques de LimaBarreto (1881-1922) conclui uma de suas 435 crônicas publicadas, desde 1900 até sua morte, em diversos jornais e revistas.
Se estivesse vivo hoje, seria considerado de Esquerda, tamanha sua voracidade em atacar políticos, ricaços, fazendeiros, uma imprensa falsa e vendida.

Pouco conhecidas em relação à sua obra como romancista, elas exibem a linguagem contundente do jornalista diante de temas e idéias que agitavam a recente República. Carioca, pardo, morador do subúrbio de Todos os Santos, Lima Barreto fz do jornalismo tribuna para campanhas que revelam sua indignação social e política, na intenção de chamar a atenção da opinião pública para o valor do cidadão, de sua liberdade e de ter sua consciência política na construção da democracia.