1943 - Avanço norte-americano no Pacífico

1943 - Avanço norte-americano no Pacífico

1943 - Avanço norte-americano no Pacífico
1943 - Avanço norte-americano no Pacífico

Uma praia atapetada de material bélico e abastecimentos de toda espécie caracteriza a penetração norte-americana.

Até janeiro de 1944, o atol de Eniwetok estava praticamente desguarnecido.
No dia 4 desse mês chegou a 1ª Brigada anfíbia, comandada pelo Major-General Yoshimi Nishida. 
A Brigada contava com 2.586 soldados e a eles se somou o pessoal que já existia no atol, integrado por tropas de serviços da marinha e da força aérea e contingentes de trabalhadores nipônicos e coreanos, fazendo o total de uns 3.500 homens.

O atol, porém, carecia de fortificações.
As tropas da Brigada anfíbia, ao chegarem, trabalharam febrilmente a fim de criar posições defensivas. O Major-General Nishida estabeleceu seu posto-de-comando na ilha Parry e ali concentrou o grosso de suas tropas, uns 1.100 soldados.

A respeito dos tanques americanos, Nishida emitiu a seguinte ordem:
"Destruam impiedosamente os tanques inimigos quando estes forem detidos pelos obstáculos, mediante cargas ôcas, granadas de fuzil-antitanques, minas terrestres, minas aquáticas e coquetel Molotov. Os ataques, especialmente durante a noite, serão levados a cabo por uma parte de nossa força".

A ordem terminava com uma exortação à luta:

"Todas as tropas que sobreviverem, caso os americanos logrem conquistar as praias, se reunirão no centro da ilha. Ali, os feridos que não possam empunhar armas deverão se suicidar. Os que estiverem aptos para o combate reorganizarão suas filas, formarão uma unidade de luta e morrerão combatendo".